2 segredos para aumentar sua confiança interior

Venho estudando, treinado e pondo em prática muitas estratégias há alguns anos e a maior coisa que aprendi – tanto para mim quanto para meus leitores – é que a confiança interior é a chave de tudo.

Existem todos os tipos de estratégias, formas de pensar, padrões de comportamento e dicas práticas para melhorar sua vida e se sentir melhor consigo mesmo, mas são todos redundantes se a base não estiver lá. Essa base é o verdadeiro você, aquele você, que no fundo, você sabe que é. O truque é que é preciso confiança para descobrir isso e mostrar quem você é – aqui estão as duas chaves para a verdadeira confiança interior.

1. Conheça seus valores

Os valores pessoais são uma grande paixão minha e muitas vezes me empolgo comigo mesma quando falo sobre eles. Não peço desculpas por isso – esta é uma das coisas mais importantes que você pode saber sobre si mesmo e são vitais para obter confiança interior genuína. Seus valores estão a “dez mil metros de profundidade” dentro de você, bem no centro de quem você é; e eles são os blocos de construção, os alicerces e os pilares para você. Um valor é algo em você mesmo, nos outros, ou no mundo que é mais importante para você e pode incluir coisas como crenças, progresso, família, diversão, natureza, realização ou liberdade.

Por que algumas pessoas e situações o deixam com raiva, frustrado, desmotivado ou desanimado? É porque um ou mais dos seus valores estão sendo negados, suprimidos ou reprimidos – e nós vivenciamos isso como uma experiência negativa porque está desprezando uma parte fundamental de quem você é. Sabe aqueles momentos em que você se sentiu realmente vivo, incrível ou vibrante? Esses são os momentos em que um ou mais dos seus valores foram honrados, e você pode obter mais disso vivendo de acordo com eles.

Seus valores são todos seus e, não importa o que aconteça, ninguém poderá retirá-los. Você pode ter confiança absoluta neles porque eles estão lá o tempo todo, apenas esperando que você os perceba e os use. Quando você conhece seus valores, pode começar a fazer escolhas e alinhar sua vida em torno deles.

2. Exercite o Músculo da Confiança

A confiança é um músculo e, como qualquer músculo, você precisa exercitá-lo para que ele não encolha e definhe. O problema é que, ao contrário de seus bíceps ou glúteos, que tendem a ficar no mesmo lugar, seu músculo de confiança pode ser mais difícil de encontrar. Como você desenvolve seus bíceps ou firma seus glúteos? Fazendo exercícios para trabalhar esse músculo ao longo de um período de tempo até ver os resultados que procurava.

É a mesma coisa com confiança. Digamos que você seja o tipo de pessoa que não corre muitos riscos, o tipo de pessoa que passa cada dia fazendo o que precisa ser feito e fazendo bem, mas sem se esforçar muito. Você pode se convencer de não fazer algo porque é muito assustador ou porque pensa consigo mesmo ‘Não sou bom o suficiente’, ‘Não sou assim’ ou ‘Não quero errar’. Esse tipo de pessoa vive dentro do que conhece e no que a mantém segura e confortável. Quanto menos riscos assumem, menos confiantes precisam estar e, portanto, menos confiantes se tornam.

Para trabalhar seus músculos da confiança, você precisa estar preparado para assumir riscos – grandes ou pequenos. Você precisa estar disposto a se expandir em uma direção desconhecida, tentar algo novo ou de uma maneira ligeiramente diferente. Você precisa se abrir para as possibilidades ao seu redor e se esforçar para aumentar o que você sabe, o que faz e quem você é. Quanto mais aberto você estiver aos riscos, oportunidades e possibilidades, mais confiante você precisará estar, portanto, mais confiança desenvolverá.

Esse é o seu músculo da confiança – a questão é: o que você vai começar a exercitá-lo? “

Alexandra Lopes
Logo
Redefinir Senha
Shopping cart